IPHAN

Órgão do Ministério da Cultura que tem a missão de preservar o patrimônio cultural brasileiro.

Para atender ao IPHAN, instituição pública responsável pela preservação do patrimônio histórico e artístico nacional, realizamos diversos projetos, entre eles: a seleção e organização do acervo de imagens digitais, ocasião em que analisamos cerca de 20.000 imagens, com descarte das duplicadas ou que apresentavam baixa qualidade. Foi criada uma codificação para nomear as imagens de forma que as referentes a um mesmo patrimônio ficassem agrupadas. A descrição das 10.675 imagens mantidas foram registradas em planilha para facilitar a pesquisa de acordo com as características de cada patrimônio. Ao final do projeto, foram montadas pastas com copiões das imagens processadas e DVDs com as imagens e as respectivas descrições.

Em seguida outro projeto foi iniciado: o inventário do acervo bibliográfico do Museu Ferroviário de Curitiba, cadastro com descrição técnica dos documentos, incluindo também aspectos físicos e de conservação. Os documentos foram agrupados em 5 grandes áreas, sendo elas: administrativa, contábil, livros, periódicos e técnica, contendo índices detalhados para facilitar a recuperação. Complementando, realizamos o inventário do acervo bibliográfico da antiga RFFSA seguindo os mesmos padrões utilizados no inventário anterior (o do Museu).

O IPHAN contou ainda com o projeto para: Biblioteca – Acervo Guy Mourão – processamento técnico e físico do acervo composto por 835 livros, na área de história do Paraná e da Região Sul, que pertenceu ao Dr. Guy Mourão, médico e historiador paranaense. Complementando o projeto, foram criados dois Ex-Libris para o acervo Dr. Guy Mourão no IPHAN (2 coleções): um para identificar os livros doados relativos à área de história e outro para a coleção sobre mar, mantendo a identidade do acervo e do doador.

Considerando a relevância do IPHAN para a sociedade brasileira, e neste caso em especial para a comunidade paranaense, todos os projetos desenvolvidos pela Index tiveram como objetivo mais que organizar os acervos, resultando na criação de bancos de dados que facilitam a pesquisa dos interessados, otimizando buscas e permitindo que a informação obtida seja de qualidade e mais agilmente acessada.